Com alto volume de chuvas, Semad alerta para ações preventivas em segurança nas barragens

Em meio ao período chuvoso e acumulado em algumas regiões do Estado acima da média, importante observar medidas que garantem a integridade das barragens e, sobretudo, a segurança dos proprietários e pessoas próximas a esse tipo de empreendimento.

Em algumas situações, as cheias que chegam ao reservatório são bastante superiores às cheias regulares para as quais as barragens foram projetadas, levando a uma ocupação quase completa do vertedouro, correndo-se o risco de galgamento da barragem.

Trata-se de uma situação de emergência em potencial e que deve ser tratada com muita seriedade. Do ponto de vista da operação da barragem, o empreendedor deve:

1 - Ler e registrar o nível d’água do reservatório. Isolar o acesso à barragem logo que o nível da água ultrapassar o nível máximo.

2 - Abrir 100% a tomada d’água e a descarga de fundo sempre que esta constitua uma estrutura independente.

3 - Observar e acompanhar a descarga pelo vertedouro, com o objetivo de detectar o galgamento de muros laterais, a erosão do canal quando não revestido, as condições do escoamento na bacia de dissipação, na zona a jusante do vertedouro e junto ao pé de jusante da barragem, e a obstrução por detritos flutuantes ou por deslizamento de terras pelo vertedouro.

4 - Retornar a tomada d’água e a descarga de fundo para seu padrão de abertura após o encerramento da situação de cheia.

5 - Inspecionar o vertedouro, o canal de restituição do vertedouro, da tomada d’água e da descarga de fundo e o pé de jusante da barragem após o término do evento de cheia, visando a identificar problemas estruturais ou obstruções que devem ser corrigidos antes da próxima cheia, na primeira oportunidade, o mais rápido possível.

IMPORTANTE

Cheias excepcionais podem causar também impactos significativos à população residente rio abaixo. Portanto, no caso de existência de moradias ou áreas industriais ao longo de 10 km rio abaixo, logo que o nível da água no reservatório ultrapassar o nível máximo, o empreendedor deve: - Avisar a Coordenadoria de Defesa Civil do município.

Avisar a população residente ao longo da calha do rio sobre a passagem da cheia, orientando-os a ficar de prontidão para eventual evacuação ou remoção de pertences.

Avisar o proprietário da primeira barragem situada rio abaixo, caso existente.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.